Acervo

Desde as primeiras expedições científicas realizadas pelos naturalistas europeus no século XIX, a coleta de material biológico sempre se fez presente, seja como uma forma de se ter o registro da espécie na localidade explorada ou por possibilitar um estudo mais aprofundado daquilo que foi coletado posteriormente. Com isso, técnicas de preservação de amostras e de indivíduos foram criadas ou aperfeiçoadas visando possibilitar a preservação dos materiais por tempo indeterminado. Sendo assim, as peças coletadas passaram a compor acervos de coleções científicas espalhados por todo o mundo, sendo afiliadas a instituições de ensino ou pesquisa, museus ou mesmo particulares.

A função de uma coleção científica é reunir um conjunto de materiais biológicos catalogados e preservados adequadamente para servirem como uma herança científica para as gerações futuras. O conteúdo dessas coleções serve como importante fonte de conhecimento sobre as espécies, incluindo a distribuição, morfologia, anatomia e genética dos indivíduos.

A Coleção Científica do IPeC surgiu no ano de 1997, focada principalmente em cetáceos, sendo os materiais oriundos de animais que apareciam mortos nas praias da região de Cananéia. Posteriormente, no ano de 2004, com o desenvolvimento de estudos voltados à tartarugas-marinhas, os quelônios passaram também a englobar o acervo da coleção. Ambos os grupos tiveram um aumento considerável no número de itens tombados a partir de 2015, quando o IPeC passou a ser uma das instituições executoras do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS). Ainda influenciado pelo PMP, no ano de 2016, graças ao número de indivíduos registrados e à disponibilidade de amostras com potencial de serem coletadas, passou-se a incorporar as aves ao acervo da coleção.

Por fim, a partir de 2017, a coleção do IPeC passou a englobar de uma maneira mais ampla toda a fauna da região de Cananéia, contemplando crânios, carapaças, esqueletos, animais taxidermizados, peles, conteúdo estomacal, amostras genéticas, parasitas e laminário (gônadas e osteológicas), tendo como objetivo ser uma fonte de consulta para a comunidade científica no que se refere às espécies que ocorrem principalmente na região do Lagamar de Cananéia.

 

Animais

1631

 

Peças

2638

 

Tipos de Peça

24